O que você está procurando?

Como definir metas para poupar dinheiro?

7 de março de 2022
Blog image

Viajar, fazer uma especialização, comprar um carro ou uma casa. Esses são os sonhos de muitas pessoas ao longo da vida, mas mais comum que isso é o fato de eles serem frequentemente adiados por questões financeiras. Mas como mudar isso? Poupar dinheiro é a resposta! 

A independência econômica está diretamente ligada ao planejamento financeiro. Isso significa que quanto mais consciência sobre o dinheiro você tem, mais chances tem de realizar seus planos também. 

Para te ajudar, nós reunimos algumas dicas de como poupar dinheiro. São metas simples e acessíveis. Papel e caneta na mão! 

Estabeleça seus objetivos

De nada adianta fazer planos para economizar se você não tem um objetivo definido. É claro que dinheiro é sempre bom, mas ter destino para ele torna as coisas muito mais claras. 

Você pode traçar suas metas a partir de expectativas de curto, médio e longo prazo e o quanto de dinheiro você precisa acumular para cumprir com cada uma delas. 

  • Curto prazo: aqui você deve mirar naqueles gastos do dia a dia, como um plano de internet que atenda às suas necessidades. Entretanto, não deve esquecer que existem também as despesas essenciais, como as contas de luz e de água, e que antes de pensar em dar um passo maior, é preciso saber como honrá-las. 
  • Médio prazo: se você se perdeu nas metas de curto prazo e acabou fazendo dívidas maiores do que planejava, elas se tornam metas de médio prazo. Mas aqui também entram aqueles investimentos que precisam de um dinheiro maior para saírem do papel, como a reforma da cozinha ou a troca do celular. 
  • Longo prazo: por fim, aqui entram aqueles grandes planos que de tão distantes parecem apenas sonhos. Parece impossível entrar em um consórcio ou comprar uma casa? Equilibrar os dois objetivos acima é a resposta para alcançá-los com mais facilidade. 

Coloque suas finanças no papel

O entendimento das suas finanças deve acontecer em paralelo à definição das metas. Para cada plano que tem, é preciso saber o quanto de dinheiro precisará. 

O primeiro passo para fazer isso é colocando no papel o quanto você ganha. Se tiver outros rendimentos além do seu salário, como aluguéis, também é preciso anotar. Depois disso, você deve listar também quais são as suas despesas. Para enxergar com mais clareza, divida elas entre essenciais, como as contas de casa, e as supérfluas, como o cartão de crédito. 

Cruze as informações e parta para a ação

Agora que você já sabe:

  • Quais são seus planos;
  • Quanto eles custam;
  • Quando você ganha.

É a hora de estabelecer as suas metas para garantir uma liberdade financeira. Isso significa olhar para essas informações e descobrir como extrair delas um plano de ação. 

Nós explicamos: quando se tem compreensão da situação financeira, avaliar o que é realmente necessário e o que dá para ser ajustado fica muito mais fácil. Por exemplo: você realmente precisa do plano de celular que contratou? Assiste a todos os canais do plano da sua TV por assinatura? Lembre-se de combinar essas perguntas e respostas ao seu orçamento. Afinal, não adianta gastar mais do que ganha. 

Depois de chegar a essas conclusões é a hora de estabelecer um plano de ação.

  • Como quitar as dívidas que tem em aberto;
  • Quais são as despesas que impedem você de guardar dinheiro;
  • Quanto você precisa acumular para ter um fundo de emergência;
  • Quanto você precisa para tirar seus planos do papel e como alcançar o valor.

Dica: uma maneira de ter maior controle é definir, em porcentagem, quanto de dinheiro você planeja poupar mensalmente. Se o plano for poupar 30% em um salário de R$4 mil, significa que você deverá guardar R$ 1.200 e que sua renda mensal é de R$2.800.

Vale muito a pena ter isso em uma planilha de controle financeiro, para garantir que vai atingir seu objetivo.

Monitore o seu desempenho

A missão que deveria ser mais simples é, por muitas vezes, a mais difícil. Acompanhar os gastos e economias é uma ação extremamente necessária. Só olhando para isso de perto é que você poderá saber se está no caminho certo ou se precisará recalcular a rota. 

Para monitorar seu dinheiro você pode montar uma planilha de gastos em seu computador ou baixar um aplicativo que o ajude nessa organização. No documento, deverá incluir todas as informações que levantou nos passos anteriores: sua renda, despesas essenciais e despesas supérfluas. Feito isso, deverá informar cada gasto, descontando de sua renda. Assim você terá estabelecido seu desempenho ao longo de um mês. 

Lembre-se de registrar qualquer despesa, mesmo as menores. Muitas vezes são elas que, aparentemente ingênuas, comprometem um planejamento. 

Mude a sua mentalidade

Já dizia Mahatma Gandhi: “Seja a mudança que você quer ver no mundo”. Não basta seguir passo a passo o nosso artigo se você não embutir essa visão dentro de você. 

Dê adeus aos gastos por impulso e boas-vindas ao controle financeiro. Caso contrário, qualquer mudança de direção fará com que suas finanças – e os seus sonhos – sejam comprometidos.

Categorias:

Consórcio

Compartilhe:
Facebook logo

Última notícias

Última notícias