O que você está procurando?

Correção de consórcio contemplado: entenda o que é

28 de outubro de 2021
Blog image

Chegar até o momento de contemplação é o que toda pessoa espera quando contrata um consórcio. Afinal, quem não deseja possuir em suas próprias mãos uma carta de crédito que possibilite tirar os sonhos do papel? 

Mas, se você acredita que após essa etapa não precisará mais participar do seu grupo, saiba que não é simples assim. Ao assinar o contrato e ingressar no consórcio, você passa a ter determinados direitos e deveres que influenciam diretamente no funcionamento do grupo.

E um desses deveres é garantir que todos terão acesso ao benefício solicitado. Para isso, porém, é preciso arcar com alguns reajustes e correções no valor das parcelas.

Essas correções podem trazer algumas dúvidas aos participantes do consórcio. Entre os questionamentos mais comuns está a necessidade ou não de correção do valor após a contemplação.

Portanto, para ajudar você nesse momento e tirar todas as suas dúvidas, preparamos este artigo! Acompanhe e saiba o que é, quando ocorre e como funciona a correção de consórcio contemplado.

O que é a correção de consórcio?

A correção de consórcio tem um objetivo muito claro: garantir que você, consorciado, não irá perder o poder de compra da sua carta de crédito. Ou seja, a correção de consórcio é uma prática fundamental para viabilizar a aquisição do bem desejado, mesmo que o valor seja diferente de quando você assinou o contrato.

Para deixar mais claro, vamos a um exemplo. Digamos que você tenha entrado em um consórcio de veículos para comprar um carro zero. Inicialmente, o valor do seu crédito era de R$60.000,00 e o prazo do consórcio era de 48 meses. Nesse cenário, a contribuição para o Fundo Comum será de R$1.250,00 por mês.

Porém, no 25º mês houve uma correção e os veículos passaram a custar R$ 65.000,00. 

Essa diferença não pode sair apenas do bolso de quem ainda não foi contemplado. Por isso, é calculado um reajuste nas parcelas, de forma que todos participantes continuem contribuindo igualmente para o Fundo Comum. 

O consórcio é uma compra coletiva

Como vimos até aqui, o consórcio não funciona de maneira individual, como em outros tipos de crédito. Então, é muito importante não esquecer isso pois esse é um detalhe que faz toda diferença na hora de entendermos a correção do consórcio.

Isso porque, além de funcionar coletivamente, o consórcio ainda é um autofinanciamento. Portanto, os membros do grupo são responsáveis por garantir a contemplação de todos os participantes.

Logo, ao contratar um consórcio você está contratando um modelo de crédito totalmente colaborativo.

Quando acontece a correção do consórcio?

A definição do período em que acontece a correção do consórcio é definida antes do início do funcionamento do grupo, ainda na fase de assinatura do contrato. Esse reajuste, porém, costuma ser feito uma vez por ano.

Além disso, os reajustes obedecem a determinados índices de preço, sempre de acordo com a finalidade do consórcio. Nos consórcios imobiliários, o índice mais utilizado, e que define os reajustes, é o INCC, Índice Nacional de Custo da Construção. Ainda são utilizados outros indicadores, como o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, IPCA, e o Índice Geral de Preços de Mercado, conhecido como IGP-M.

Já no caso do consórcio de veículos, esse parâmetro pode variar. Isso porque dependerá da instituição financeira escolher se o reajuste irá seguir as definições do fabricante ou dos índices de preço. 

Se a escolha for pelo reajuste de acordo com o fabricante, sempre que um modelo novo for lançado o valor será reajustado. Agora, se o índice de preços determinar o reajuste, o funcionamento obedece a mesma lógica dos demais consórcios.

Fui contemplado, não usei o crédito e o valor do bem aumentou. Minha carta de crédito será reajustada?

Quando acontece a contemplação antecipada da carta de crédito, ou seja, quando o beneficiário é sorteado ou oferece um lance vencedor e tem acesso ao documento antes de finalizar as parcelas, o valor da carta será correspondente àquele período.

Você lembra do exemplo que usamos anteriormente? Então, se você foi contemplado quando o veículo custava R$60.000,00, terá direito a uma carta de crédito no mesmo valor.

Agora, se a sua contemplação veio no mês seguinte ao começo do reajuste, a carta de crédito passa a ser correspondente, portanto no valor de R$65.000,00.

O que acontece se eu não utilizar a carta de crédito?

Você não é obrigado a utilizar sua carta de crédito no momento em que é contemplado. Na verdade, você tem até o encerramento do grupo de consórcio para utilizar o benefício. Mas, se você foi contemplado e por escolha própria não utilizou a carta, o valor não será corrigido.

Ainda utilizando o exemplo anterior, se você for contemplado com a carta de crédito de R$60.000,00 e desejar utilizar o benefício apenas após a atualização do valor do carro, a administradora do consórcio não tem a obrigação de reajustar o valor. Mas o consórcio não deixa você na mão! Quando você não utiliza a carta, a instituição financeira fica responsável por fazer seu dinheiro render.

Na realização da primeira reunião dos membros do grupo, chamada de Assembleia Geral Ordinária, os próprios participantes escolhem onde os valores das cartas não utilizadas serão aplicados. De acordo com o Banco Central, os consorciados têm direito a escolher entre as seguintes possibilidades de investimentos:

I – títulos públicos federais registrados no Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic), inclusive por meio de operações compromissadas; 

II – fundos de investimento, e fundos de investimento em cotas de fundos de investimento, constituídos sob a forma de condomínio aberto, que sejam classificados como de Renda Fixa e que incluam na sua denominação os sufixos Curto Prazo, Referenciado ou Simples, nos termos da regulamentação editada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Mas, é preciso ter atenção: o rendimento da carta de crédito pode ser inferior ao reajuste. Desse jeito, é possível que o rendimento da carta não consiga acompanhar o novo valor do bem desejado.

Portanto, fique de olho na correção de consórcio contemplado e não perca o seu poder de compra! Se você gostou desse conteúdo e quer saber mais sobre carta de crédito e o consórcio, continue acompanhando o nosso blog!

Categorias:

Consórcio

Compartilhe:
Facebook logo

Última notícias

Última notícias