O que você está procurando?

Como declarar consórcio: se planeje para declaração de 2022

28 de outubro de 2021
Blog image

A declaração do Imposto de Renda é um tema que gera bastante dúvidas, principalmente relacionado aos itens que devem ou não ser colocados na declaração.

Quem tem um consórcio tem ainda mais perguntas, afinal como declarar o consórcio no IR? 

Descubra agora com esse conteúdo exclusivo para te ajudar a declarar o consórcio sem problemas!

Declarar consórcio

O Imposto de Renda  é um tributo federal sobre a renda de qualquer pessoa física ou jurídica. Dessa forma, o governo faz um acompanhamento entre os seus ganhos e gastos do último ano.

Todas as declarações são feitas por um programa disponibilizado pela Receita Federal e direto da sua casa. Você preenche os campos e áreas com as informações necessárias para a declaração, inclusive sobre o seu plano de consórcio.

O consórcio deve ser declarado no IR, tendo sido contemplado ou não. Isso acontece porque é necessário informar ao governo a origem do dinheiro, evitando qualquer tipo de fraude ou até cair na malha fina e não receber nenhum valor referente a declaração.

No caso dos consórcios, veja como declarar o seu plano em caso de cota não contemplada. Acompanhe:

Declaração de cota não contemplada

Para a cota não contemplada, a declaração deve ser feita para informar que você possui uma carta de crédito em seu nome no consórcio.

Todas as parcelas pagas no último ano precisam ser registradas em uma ficha intitulada “bens e direitos”. Lá dentro, indique que o seu consórcio não foi contemplado.

Após isso, você precisa continuar a sua declaração com os valores pagos nos outros anos de consórcio, ou seja, a quantia total que engloba a taxa de administração e outros tipos de encargos.

Junto a ela, outras informações da administradora ou instituição responsável pelo seu plano serão solicitadas.

Não se esqueça de fornecer os dados sobre o tipo de bem consorciado, número de parcelas pagas e quantidade de prestações em aberto para declarar seu consórcio no Imposto de Renda corretamente!

Declaração de cota contemplada

Na cota contemplada, a declaração do consórcio deve ser feita na ficha de “bens e direitos”, mas o campo relacionado à situação do bem deve estar em branco.

A próxima etapa é informar o nome do proprietário do bem consorciado, seja ele seu cônjuge ou filho. 

É preciso indicar qual a origem da contemplação, sendo por lance ou sorteio. Caso a sua carta de crédito tenha sido liberada pelo lance, preencha o campo informando o valor do lance vencedor.

Escreva que a compra foi realizada por consórcio com uma carta de crédito e forneça o número de parcelas pagas no último ano.

Declaração de carta de crédito

Mesmo sendo um tipo de compra planejada, por meio do sorteio, o consórcio pode surpreender muitos participantes antes do esperado. 

Para dar mais liberdade, algumas administradoras estabelecem um prazo de para o uso da carta de crédito e aguardam um período para que o cliente se organize e compre o bem desejado.

Nessa situação, é preciso realizar a declaração como se o seu consórcio ainda não tivesse sido contemplado. Basta preencher os valores das prestações que já foram pagas, inserir o valor do lance, caso haja, e informar todos os dados da administradora.

O que eu preciso para declarar meu imposto de renda?

O processo de declaração do imposto de renda não é tão difícil quanto parece, mas ele exige extrema atenção aos detalhes. Qualquer erro de digitação ou de valores pode atrapalhar os seus planos e trazer uma dor de cabeça enorme para resolver esse problema.

Seja no consórcio ou no financiamento, a declaração do IR fará total diferença no momento de apresentar um comprovante de renda e ter a liberação do crédito solicitado. 

Desse modo, separamos algumas dicas que serão ótimas para te ajudar no momento da declaração. Confira:

Separe os documentos com antecedência

Reunir os documentos com pressa não é a melhor forma de garantir uma declaração completa. Por isso, a separação precisa ser feita com antecedência, ao longo do ano, seja em uma versão física ou digital.

Tenha em mãos:

  • documentos pessoais, como RG e CPF;
  • comprovantes de residência;
  • notas fiscais dos bens declarados;
  • contrato do consórcio;
  • comprovação dos pagamentos;
  • documentos relacionados aos bens adquiridos.

Faça pastas categorizadas com os documentos e, para garantir que eles possam ser sempre consultados, digitalize toda a sua papelada. Assim, caso aconteça algum imprevisto, o seu Imposto de Renda estará a salvo.

Reúna todas as comprovações de acordo com as suas categorias

Com os documentos reunidos, categorize cada um deles. Por exemplo, ao declarar o consórcio, é importante ter um tempo para elencar todas as informações e, com tudo resolvido, preencher os campos no aplicativo do IR. 

Desse modo, a chance de erros diminui consideravelmente.

Caso tenha outras declarações, cheque os seus dados

Fazer uma conferência é mais uma forma de garantir que tudo será entregue de forma correta.

Pegue as outras declarações, inclusive aquelas que já tem o seu plano de consórcio incluso, e confira as categorias, valores e informações mais gerais.

Agora que você já entendeu a importância de declarar no consórcio no IR, sugerimos que veja nosso guia completo sobre o consórcio.

Lá, além de entender como essa modalidade de crédito funciona, você pode se planejar e acessar as melhores ofertas no nosso simulador!

Gostou do artigo? Veja também nosso texto sobre o que é correção de consórcio contemplado!

Categorias:

Consórcio

Compartilhe:
Facebook logo

Última notícias

Última notícias