O que está procurando?

O que é o fundo de reserva no consórcio?

13 de outubro de 2021
Blog image

O consórcio é aquela escolha que muitas pessoas recorrem quando procuram conquistar algum objetivo de uma forma mais planejada e organizada. Outra característica do desse crédito é o seu funcionamento através da formação de grupos

Assim, a administradora reúne pessoas com o interesse em adquirir o mesmo bem, como um veículo ou um imóvel, e todos os participantes contribuem mensalmente. 

Esses pagamentos são destinados ao Fundo Comum, que, como o nome sugere, é uma espécie de carteira única do grupo de consórcio. Além disso, ainda há o fundo de reserva

Mas, o funcionamento do fundo de reserva pode gerar algumas dúvidas. Você sabe o que é e para que serve esse fundo?

No artigo de hoje, vamos ajudar você a entender mais sobre a reserva do consórcio e qual a necessidade de contribuir com esse valor. Boa leitura!

O que é o fundo de reserva?

O fundo de reserva no consórcio é apenas uma das particularidades que essa modalidade apresenta. Por não cobrar juros nem valor de entrada, o consórcio é uma excelente opção para realizar um sonho sem pesar tanto no bolso.

Para conseguir contratar esse serviço, é preciso seguir algumas regras e condições que garantem o seu funcionamento. Ele opera como uma poupança em conjunto

Por exemplo, digamos que você procurou um consórcio para comprar um carro. Ao encontrar uma administradora, ela irá lhe reunir com outras pessoas que também queiram comprar o mesmo tipo de veículo. 

Todos os meses, você e os outros membros desse grupo irão pagar as parcelas relativas à prestação do carro, até que todos os participantes sejam contemplados e o seu contrato finalize. 

Esse valor é destinado para o chamado “fundo comum”, que é o montante coletivo do consórcio. É nesse fundo que fica todo o capital do grupo.

Portanto, apesar de cada pessoa aproveitar individualmente o produto comprado pelo consórcio, essa modalidade depende da efetiva participação e do compromisso de todos os membros. 

O fundo de reserva existe justamente para garantir que o grupo funcione mesmo em caso de alguma eventualidade, como a inadimplência de algum membro.

Dessa forma, o fundo de reserva no consórcio acaba sendo uma maneira de proteger participantes e instituição financeira, ou seja, todos os envolvidos no consórcio.

Por que é importante contar com um fundo de reserva no consórcio?

Mesmo que a conquista do seu objetivo seja pessoal, o consórcio trabalha com um sistema coletivo. Por conta disso, é preciso ter alguns mecanismos de controle, como o fundo de reserva. Afinal, ninguém gostaria de investir tempo e dinheiro em um projeto que pode ser interrompido por conta de outras pessoas, não é mesmo?

Mas além da inadimplência, o fundo de reserva no consórcio pode ser utilizado em outras situações de emergência. E esse é seu grande objetivo: cobrir necessidades sem precisar cobrar um valor extra de você e dos outros consorciados. 

De acordo com a Lei dos Consórcios, “o fundo de reserva, se estabelecido no grupo de consórcio, somente poderá ser utilizado para as finalidades previstas no contrato de participação, inclusive para restituição a consorciado excluído”. 

Outra disposição legal que atua sobre os consórcios é a circular nº 3432, do Banco Central. Segundo ela, a utilização do fundo de reserva só pode ser feita nas seguintes situações:

I - cobertura de eventual insuficiência de recursos do fundo comum;

II - pagamento de prêmio de seguro para cobertura de inadimplência de prestações

de consorciados contemplados;

III - pagamento de despesas bancárias de responsabilidade exclusiva do grupo;

IV - pagamento de despesas e custos de adoção de medidas judiciais ou

extrajudiciais com vistas ao recebimento de crédito do grupo;

V - contemplação, por sorteio, desde que não comprometida a utilização do fundo

de reserva para as finalidades previstas nos incisos I a IV.

Mas, ainda que o fundo de reserva sirva para te proteger, não são todas as instituições que cobram essa taxa. Nos casos onde não existe esse fundo, você não será cobrado pelo serviço em nenhum momento do consórcio. 

Ao mesmo tempo, se acontecer alguma situação, os participantes precisarão arcar com as dívidas. Por isso, leve todos os fatores em consideração na hora de assinar o seu contrato.

Como as instituições financeiras calculam o valor do fundo de reserva?

O valor cobrado para o pagamento da taxa pode variar. Porém, a maneira de calculá-lo é bem simples: é definido um percentual e esse valor é dividido pelo número de parcelas do seu consórcio, sendo cobrado mês a mês juntamente com as prestações do serviço. 

Vamos usar os valores do fundo de reserva no consórcio do Itaú para exemplificar. Digamos que você chegou no banco e conseguiu realizar o consórcio para um bem de R$ 60.000,00, com prazo de 60 meses para o pagamento. Como no Itaú a taxa do fundo de reserva é de 2%, o seguinte cálculo é feito:

2% (taxa do fundo de reserva) / 60 (número de prestações) = 0,0333% (percentual mensal cobrado como fundo de reserva)

É a partir desse percentual que conseguimos descobrir o valor que será adicionado às prestações. Nesse caso, o valor final seria:

R$ 60.000,00 (valor do produto) * 0,0333% (percentual mensal cobrado como fundo de reserva) = R$ 19,98.

Sendo assim, além do valor do bem, será acrescido mensalmente o valor de R$ 19,98 às suas prestações. Além de acessível, o fundo de reserva do Itaú garante a segurança do seu consórcio e não pesa no seu planejamento!

É obrigatório pagar fundo de reserva no consórcio?

Como o fundo de reserva é uma alternativa para momentos excepcionais, ou seja, é voltado para cobrir eventuais surpresas desagradáveis, é recomendado que você escolha alguma instituição que ofereça o fundo. Lembre-se de que caso não seja preciso utilizar o fundo de reserva, você vai receber o valor  de maneira proporcional no fim das prestações.

Então, apesar de não ser obrigatório, avalie as suas necessidades e não deixe de contar com o fundo. Assim, você terá muito mais segurança na hora de conquistar seu tão sonhado objetivo!

Categorias

Consórcio

compartilhe

Facebook logo

Mais notícias

Mais notícias