O que você está procurando?

Como são calculadas as taxas de consórcio?

28 de outubro de 2021
Blog image

Saber quais são as taxas de consórcio que compõem as parcelas é fundamental para contratar esse crédito. Para esclarecer todas as suas dúvidas, continue acompanhando esse artigo e tire todas as suas dúvidas!

Como funciona o consórcio?

O consórcio é um sistema de autofinanciamento coletivo. Ou seja, no consórcio, você se reúne com outras pessoas que desejam comprar o mesmo bem que você, como um carro ou uma casa. 

Essa divisão é o que configura a formação dos grupos de consórcio. A partir desse grupo, cada participante contribui mensalmente com um valor previamente acordado com a administradora durante um prazo comum.

Além disso, no consórcio cada participante custeia o seu próprio bem. Por exemplo, se você está em um grupo de consórcio imobiliário, pois decidiu comprar um apartamento de R$ 250.000,00, irá pagar esse valor integralmente. A cada parcela quitada, um pouco do valor é abatido, como se você tivesse realizado uma compra a longo prazo.

Todos os meses os pagamentos individuais são destinados ao fundo comum do grupo. Assim, com todas as contribuições particulares, o consórcio pode operar e se sustentar de maneira coletiva. 

A fim de garantir o pleno funcionamento do grupo, existe no consórcio a realização de eventos chamados de assembleias. As assembleias são reuniões entre todos os participantes do consórcio e alguns representantes da administradora.

Nas assembleias são realizados os sorteios que antecipam a contemplação e também acontecem as ofertas de lances para aquisição da carta de crédito.

Ainda ficou com alguma dúvida? Confira nosso guia completo e saiba tudo sobre consórcio!

Quais as principais taxas de consórcio?

O consórcio é uma modalidade de crédito conhecida por ser muito prática e por deixar de lado a burocracia tradicional do universo financeiro. Uma das características do consórcio está na ausência total de juros nas parcelas.

No consórcio, você solicita um valor e não é calculado nenhum juro sobre as parcelas ou sobre o total do crédito. Também não existe a necessidade de pagar alguma quantia como entrada, nem mesmo para os imóveis!

Porém, as instituições de consórcio possuem especialistas muito bem preparados para acompanhar e orientar o funcionamento dos grupos. Além disso, diversos outros serviços são prestados pelas administradoras. E para viabilizar tudo isso existem algumas taxinhas

Mas, fiquei tranquilo! Os valores são muito baixos, não comprometem o seu planejamento e não pesam no seu orçamento. Para que não restem dúvidas, conheça abaixo as principais taxas de consórcio:

Taxa de adesão

A taxa de adesão não é uma taxa obrigatória do consórcio. Isso significa dizer que não são todas as instituições financeiras que irão cobrar esse valor.

Onde há cobrança da taxa de adesão, ela pode ser considerada um pagamento entrada acessível. Em geral, a taxa de adesão corresponde apenas a 2% da carta de crédito, enquanto em outros tipos de crédito o pagamento de entrada fica em torno de 20% a 30% do valor total.

Taxa de administração

A taxa de administração tem a finalidade de custear todas as despesas da administradora, conforme comentamos anteriormente. 

Entre as despesas e os serviços pagos pela taxa de administração estão a realização das assembleias, os trâmites burocráticos, a manutenção dos grupos, entre outros. O pagamento da taxa de administração é diluído nas parcelas, e esse valor depende de cada instituição. 

Quer saber mais sobre a taxa de administração e entender um pouco melhor a sua composição, forma de cálculo, entre outros? Então acesse o artigo que preparamos sobre o funcionamento da taxa de administração!

Fundo comum

O fundo comum não é necessariamente uma taxa, mas como ele é uma divisão das parcelas e um destino de seu dinheiro, é importante falarmos um pouquinho sobre. 

Anteriormente vimos que o fundo comum é o destino do pagamento das modalidades. Isso acontece pois o fundo comum é como se fosse a poupança ou a carteira do grupo. É daqui que sai o dinheiro que custeia as contemplações. 

Portanto, o fundo comum é o resultado de todos os pagamentos mensais que você realizar. Ao fim do consórcio, o valor que você foi aos poucos contribuindo será o valor total do bem que você escolheu. 

Fundo de reserva

O fundo de reserva é uma taxa fundamental para o consórcio. Como esse crédito opera a partir dos grupos, é preciso ter recursos para garantir o funcionamento do consórcio mesmo que uma das partes tenha problemas. 

Por exemplo, caso algum dos participantes do seu grupo de consórcio se torne inadimplente, o funcionamento do grupo fica comprometido. Mas, para que diversas pessoas não sejam prejudicadas por uma só, existem alguns mecanismos no consórcio que asseguram o pleno funcionamento.

E o principal deles é o fundo de reserva. O valor do fundo varia de instituição para instituição, mas costuma ficar na casa dos 2%. Além disso, se não for preciso utilizar o valor durante o andamento do grupo, o fundo de reserva é devolvido de maneira proporcional para cada integrante. 

Seguro

O seguro não é uma cobrança obrigatória no consórcio. No entanto, é uma garantia importante. Afinal, ninguém está livre de passar por momentos difíceis e por problemas maiores. 

Assim, contar com um seguro no consórcio é contar com a tranquilidade de que seu crédito vai continuar são e salvo, independente do que aconteça.

Entre os serviços de seguro estão o seguro desemprego, o seguro para inadimplência e o seguro de vida. Se for do seu interesse, avalie com a instituição escolhida a possibilidade de contar com esse serviço.

Como é calculada a parcela do consórcio?

A parcela do consórcio é composta por todos os elementos citados anteriormente. Para saber como calcular a parcela, confira abaixo o exemplo que preparamos apenas com os valores obrigatórios:

Digamos que você solicitou um crédito para a compra de um carro no valor de R$ 60.000,00. Esse é o valor da sua carta de crédito e irá ditar os demais valores da parcela.

Então, se o seu consórcio tiver a duração de 50 meses, o seu valor de contribuição mensal do fundo comum será de R$ 1.200,00. A esse valor é acrescido o percentual equivalente ao fundo de reserva e à taxa de administração.

Para calcular a taxa de administração é preciso saber o valor cobrado pela administradora. Se a taxa for de 10%, basta realizar a divisão pela quantidade de parcelas do consórcio, nesse caso, 50 meses. Portanto, a taxa de administração será 10% de R$ 60.000,00. Ou seja, o valor da taxa será de R$ 6.000,00.

Agora é só dividir o valor da taxa pela duração do consórcio. Logo, a taxa de administração será de R$ 120,00, pois 6000 / 50 = 120.

Por fim, precisamos calcular o fundo de reserva da mesma maneira que calculamos a taxa de administração. Utilizando uma taxa de 2%, o cálculo do fundo de reserva é resultado da divisão desse percentual pelo total da carta.

Como 2% de R$ 60.000,00 é R$ 1.200,00, precisamos calcular o valor da contribuição mensal. Sendo assim, basta dividir R$ 1200,00 por 50. Assim, 1200 / 50 = 24. Portanto, o fundo de reserva será de R$ 24,00.

Desse modo, a parcela desse consórcio será R$ 1.200,00 + R$ 120,00 + R$ 24,00 = R$ 1.344,00.

Simule agora mesmo o seu consórcio

E então, viu só como o consórcio é uma excelente alternativa para realizar grandes sonhos? Agora faça a sua simulação!

Simular o consórcio é simples, rápido, prático e seguro! Acesse nosso simulador clicando aqui.

Categorias:

Consórcio

Compartilhe:
Facebook logo

Última notícias

Última notícias